quinta-feira, 29 de abril de 2010

JUSTIÇA CONDENA CLODOVIL A INDENIZAR ÉSPER


A Justiça de São Paulo condenou o deputado federal e estilista Clodovil Hernandez, morto em março de 2009, a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais ao também estilista Ronaldo Ésper. O valor da sentença é metade dos R$ 10 mil reivindicados por Ésper, que três meses após a morte de Clodovil solicitou à Justiça que o pagamento da indenização seja realizado com o espólio de Clodovil. Clodovil, embora morto, ainda é parte em processo contra Ésper por danos morais. A decisão proferida pela juíza Maria Carolina Mattos, da 14ª Vara Cível de São Paulo, em 13 de abril, refere-se a um processo aberto em 2005. Ainda cabe recurso. Na ação, Ésper acusou Clodovil de ter dito a uma revista que ele (Ésper) roubou obras de arte na Itália, local onde morou. Na ação, Clodovil afirmou que apenas reproduziu à revista o que ouviu de Ésper durante uma conversa entre os dois no Parque Trianon, em frente ao Museu de Arte de São Paulo. Segundo o texto da sentença, Clodovil contou à revista que ouviu de Ésper o relato de que ele, Ésper, "teve problemas ao sair da Itália com obras de arte por não conseguir comprovar sua procedência". Informações do G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário